Dr. Daniel Locatelli
Erro
  • JFile: :copy: Não foi possível encontrar ou ler o arquivo: $http://www.balaointragastrico.org/images/colonoscopia.jpg
  • JFile: :copy: Não foi possível encontrar ou ler o arquivo: $http://www.balaointragastrico.org/images/colonoscopia.jpg

Colonoscopia

O que é ?
A colonoscopia é o exame endoscópico do cólon (intestino grosso) e muitas vezes também do íleo terminal (porção final do intestino delgado). Além da inspeção da superfície intestinal, a colonoscopia permite também a realização de biópsias (recolhimento de pequenas amostras do tecido) que podem ser úteis no estabelecimento do diagnóstico. Procedimentos terapêuticos também podem ser realizados durante a colonoscopia e entre eles, o mais freqüente é a polipectomia, que é a remoção de pólipos (lesões elevadas).

Por que a colonoscopia é solicitada?
A colonoscopia devia se constituir num exame preventivo a ser realizado periodicamente (mas não muito frequentemente) por todas as pessoas acima dos 50 anos, idade em que estão mais sujeitas ao câncer e aos pólipos intestinais. Ela permite a avaliação da mucosa do intestino grosso (onde em geral o câncer intestinal começa) e do calibre da luz dessa porção intestinal. Permite também a coleta de material para biópsia, a realização de retirada de pólipos e a hemostasia de sangramentos. Pode ainda ser realizada para diagnóstico e acompanhamento de tumores, para o diagnóstico de doença inflamatória e esclarecimento de outras patologias intestinais.

Em geral, o exame é indicado em casos de:
•    Dor abdominal de origem desconhecida
•    Sangramentos retais não precisados
•    Diarreia ou constipação crônica não esclarecida
•    Suspeita de neoplasias, de diverticulose ou de hemorragia digestiva baixa
•    Rastreamento de cânceres, de pólipos e de doenças inflamatórias intestinais
•    Além de outras condições menos comuns, a critério médico.

Preparo:
Para a realização da colonoscopia é necessário fazer um preparo intestinal para que os resíduos sejam removidos do interior do cólon e assim o exame possa ser feito com o máximo de segurança e eficácia. Para o preparo intestinal é recomendado dietas especiais e laxativos.

Durante o exame:
Após o preparo do cólon, o paciente é levado à sala de exame onde será anestesiado por um médico anestesista. O aparelho é então, introduzido pelo reto até o ceco (porção inicial do cólon) ou até o íleo terminal.

Durante a retirada do aparelho é feita uma minuciosa inspeção identificando as eventuais alterações do cólon. Os pólipos diagnosticados podem, sempre que o médico achar conveniente, ser removidos durante a colonoscopia.

Riscos:
Assim como na Endoscopia Digestiva Alta, as complicações do exame de colonoscopia são raras, mas como nenhum procedimento médico é isento de riscos, podem decorrer problemas durante o preparo do cólon, anestesia, no exame propriamente dito ou em procedimentos complementares realizados.

O preparo pode gerar náuseas, vômitos e distensão abdominal. Como o preparo induz a uma diarréia, pode ocorrer desidratação. As complicações relativas à anestesia variam de uma flebite superficial (dor e inchaço no trajeto da veia puncionada) até situações de maior gravidade como depressão respiratória, mas que com o acompanhamento do médico anestesista e equipamentos corretos, são controlados. Já a remoção de pólipos pode acarretar em duas complicações: perfuração e hemorragia. Tais eventos relacionam-se principalmente ao tamanho dos pólipos ressecados, porém ocorrem em apenas 0,03% a 1% dos pacientes.

Após o exame:
O paciente poderá ingerir alimentos líquidos ou sólidos leves, conforme aceitação. É importante beber grande quantidade de líquidos. É comum sentir sonolência, cólicas abdominais (relacionadas à insuflação de ar no intestino durante o exame), náuseas e vômitos devido à medicação sedativa.

É importante avisar ao médico se ocorrerem dores abdominais fortes, sangramento intestinal em maior quantidade, febre ou vômitos nas horas ou dias que se seguem à colonoscopia.